terça-feira, 10 de agosto de 2010

EXERCÍCIO FÍSICO... E MENTAL!

Chego a casa. Com o rosto vermelho e o suor a escorrer-me pelo corpo. Saio do banho, sinto uma extraordinária sensação de leveza. Sento-me em frente ao computador, para convosco partilhar mais umas linhas. Aí vão...

Já todos sabem que sou um amante do desporto. Muitos mais há como eu, mas, dentro das actividades desportivas que pratico, há uma que está longe de ser do agrado da quase totalidade das pessoas que conheço: correr.

Para muitas e muitas pessoas, correr é um dos piores castigos a que podem estar sujeitas, pois não lhes confere qualquer prazer. Para mim, é uma necessidade e um óptimo exercício físico e mental.

Além de permitir manter uma boa forma física e uma condição atlética minimamente aceitável, a bela da corridinha proporciona uma maior tranquilidade e paz de espírito. Para muita gente, eu incluído, ela constitui um momento de meditação, que vai traduzir-se num estado superior de bem-estar mental.

Quando algum problema me assola o pensamento, por exemplo, o acto de correr tem a potencialidade de me fazer pensar nas coisas com mais calma e discernimento. É como se carregasse num botão, ligasse o piloto-automático e a mente saísse do corpo e vagueasse em pensamentos, sem eu mesmo me dar conta, por vezes, de que estou a correr.

Correr custa? Custa, mas o que custa mais é começar a fazê-lo. Paulatinamente, se o fizerem, vão ver que afinal não custa assim tanto. Com o tempo, acaba por tornar-se uma brincadeira. E esse teste às capacidades físicas vai estender-se a uma maior resistência mental, que tão útil pode ser nos mais diversos campos das nossas vidas.

Por isso, haja coragem, determinação, crença e espírito de sacrifício. Força! Se puderem, seja em circuito, em pista, na estrada ou na praia, não hesitem: palmilhem terreno!!! Vão sentir-se muito melhor a todos os níveis.

Boas corridas a todos!

PS - Se, com este post, conseguir dar motivação para correr a uma pessoa que seja, será já uma enorme satisfação para mim...

Abraço/beijinhos

6 comentários:

VM disse...

Ganda Pedro
Um dia destes desafio-te a fazeres-me companhia na mata do Estádio nacional para uma corridinha.
Sou cliente habitual daquele espaço e é tal como dizes. O que custa é começar porque depois, aumentando gradualmente a dose vai-se até onde se pensava inatingível.
Nesta altura, e com temperaturas na ordem dos 30 e tal graus, já consigo dar às pernas cerca de 1 hora. Estou no bom caminho e tal como dizes é um antibiótico bestial para o físico e para o espírito.
Grande abraço

paulofski disse...

Também procuro sentir essas sensações de prazer, tranquilidade e paz de espírito mas em cima de uma bicicleta e é o nosso corpo que agradece. Força Pedro, ainda vais à Maratona.

Karochinha disse...

a mim não me convences, detesto correr, talvez porque tenho asma mas memso que não tivesse, acho que seria uma resistente na mesma!

Beijocas e continuação de boas corridas para os teus lados ;)

Claudia Martins disse...

correr agora é um castigo sinto que não tenho resistência, mas já corri muito e já fui muito desportista agora como acho que não consigo não tento! falta-me coragem e companhia...
mas para quem gosta faz muito bem e continuação

Pandora disse...

Não podia estar mais de acordo contigo. Comecei a correr há poucas semanas, no início custou um pouco, mas foram só os primeiros dias e que fui alternando com corrida e caminhada. Agora sinto-me contente porque cada vez que corro consigo fazer sempre mais uns metros sem esforço. Hoje torci um pé que me doí e já estou preocupada se vou ter de ficar muito tempo sem correr. :-(

Tudo a correr bem contigo!
Beijos

Liliana disse...

Aprendi a gostar de correr há pouco tempo mas já me sabe tão bem! :)
Estamos lá na Meia-maratona de 2016???