segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

CABEÇAS OCAS E LÍNGUAS COMPRIDAS

Há algumas coisas que me irritam nas pessoas. Uma delas é, sem dúvida, quando alguém, que tem a mania da superioridade, quer desempenhar o papel de juiz, com a agravante de o fazer em relação a desconhecidos.

Estes 'artistas' reles fazem juízos de valor baseados no visual, na forma de vestir, nos gostos ou naquilo em que as pessoas trabalham. 'Esquecem-se', por isso, de que o elemento-chave para se proceder ao acto de 'julgar' alguém é ir à essência daquele ser humano, àquilo que realmente ele é e vale. E, para se poder fazer esse julgamento, é necessário, pelo menos, um razoável grau de conhecimento.

Vou aqui usar-me como exemplo. Já aqui referi que tenho alguns anéis e, no Inverno, também gosto muito de usar gorros (na foto aparecem alguns exemplares da minha 'colecção'). São gostos meus. Há, certamente, quem aprecie e quem não aprecie. Nem se deve levantar discussão em torno disso, havendo apenas a legitimidade para se gostar ou não.

Agora imaginem que, inclusivamente, me desleixo uns dias sem fazer a barba. Dessa forma, apareço com anéis nos dedos, um gorro na cabeça e uns pêlos na face. Em função desse aspecto visual, eu teria, necessariamente, que ser um chunga ou um marginal? E já agora, por roer as unhas, teria que ser um praticante de actos 'nojentos'? Evidentemente que não.

Usando uma indumentária formal (fato e gravata, por exemplo) ou informal, com ou sem barba, sou exactamente a mesma pessoa. Defendo os mesmos princípios e valores. Os defeitos e virtudes mantêm-se igualmente inalteráveis. O essencial, neste caso a conduta da minha pessoa, está lá, independentemente da imagem, uns dias mais desportiva, outros mais formal.

Porém, alguns desses 'juízes' da treta que por aí circulam, sem nada de útil para fazer, teimam em catalogar negativamente pessoas que não conhecem e, como resultado da sua cegueira, preconceito ou maldade, condená-las injustificadamente. Isto irrita-me solenemente. A estupidez humana é, de facto, uma realidade sem limites...

O que vale é que os 'julgamentos' feitos por estas 'vedetas' raramente produzem qualquer efeito válido e, no fundo, elas acabam mesmo por dar 'tiros nos próprios pés', revelando aos outros quem são. Perante isto, compete aos 'réus' ignorar e conceder importância àquilo que realmente tem valor real. O resto são papéis para deitar ao caixote do lixo...

Para finalizar, aconselharia somente as tais mentes julgadoras a irem comprar umas embalagens de humildade e uns pacotes de inteligência. Mas isso não se vende nas lojas, o que é, efectivamente, uma grande chatice... para elas!

Nota: Usei-me como exemplo para mais facilmente conseguirem compreender onde queria chegar e este texto não é resposta a nenhum comentário que aqui foi feito anteriormente por algum bloguista. Se ficasse desagradado ou ofendido com algum comentário, teria respondido imediatamente através de um comment. Não foi o caso e este post é somente um texto sobre um assunto, tal como outros que já aqui abordei de forma crítica.

Abraço/beijinhos

62 comentários:

Girstie disse...

Quem vê caras não vê corações, já diz o ditado.
Há muita gente que tem esse tipo de preconceito, qd vê alguém menos bem vestido acha que aquela pessoa é reles. Enfim, siga-se em frente pq quem mais julga pior é.
E de facto há certas coisas que não se compram...
beijo

XS disse...

Há gentinha que nem merecia respirar! Porque quando expira, o veneno é tanto que contamina!
Beijinhos :)

Jp disse...

Concordo plenamente, tem vezes que chega mesmo a ser ridiculo mandar bitaites quando não se conhece minimamente a pessoa em questão!...

Green Eyes disse...

As pessoas têm a importância que lhes damos...

A mim de vez em quando também me acontece isso(excepção dos pêlos na face, óbvio)vestir umas calças de ganga uma camisola "velha" e roer as unhas...

Perguntam-me logo se estou doente :{
É óbvio que levam a resposta ;)

bj
Já agora que ninguém me perguntou nada, mas como me APETECE, os anéis são lindos e ficam-te bem

Kath disse...

Muito bom este texto! Esses juízes, manda-os à fava, que cada um tem o que merece... Tu és quem és e ninguém tem nada a ver com isso.. Vestes o que queres, usas o que queres. E se quiserem julgar que o façam com conhecimento, e não da boca para fora..

Beijos****

JS disse...

Ui ui ui, eu falei em roer as unhas mas não queria julgar ninguém!! Só que tenho em casa uma pequena roedora e achei piada...

Desculpa ter sido inconveniente, mas foi sem intenção.

Um abraço

judite disse...

E agora estás tu a fazeres de juízo... Não queres ser julgado mas julgas quem te julga... Podes dizer que te estas a borrifar pela opinião de outros .... mas poes um post, existe uma pequena contradição... Mas concordo contigo, as pessoas nao podem ser julgadas nem pelo seu aspecto fisico nem pela sua maneira de pensar

★ Aralis ★ disse...

desabafa e põe para trás das costas!
ignora babe!
cada um faz a sua moda!
quem não gosta ñ come!

lol
jokas e abracinhos ;p

Pedro Barata disse...

Cara Judite, gostava que te tivesses identificado, até porque aceito todas as opiniões, desde que aqui sejam referidas de forma educada. Adiante...

Como deves ter reparado, eu usei-me no texto como um exemplo para que as pessoas melhor compreendessem onde queria chegar e não me referi como alvo dessas pessoas. Se bem que eventualmente isso até possa acontecer, não sei...

Como tal, não há motivo para falares em contradição. Apenas abordei um assunto como já abordei outros, de igual forma crítica.

Quanto ao julgar quem julga, como também referi no texto, são essas pessoas que "dão tiros no próprio pé" e se revelam aos outros! Não é preciso ser um grande génio para compreender que a humildade e a inteligência não abundam por ali...

Beijinhos

Pedro Barata disse...

JS, obviamente não me referia a ti nem a nenhum comentário de alguém no meu blog...

Beijocas

joana disse...

Uma grande verdade,gostei do que escreveste.
A pessoa é a mesma independentemente dos gostos e da roupa que usa.
A essas pessoas um simples e se voces olhassem por vós abaixo?
Era bom não era.
Tens desafio no meu cantinho.
beijinhos

susana disse...

gostei deste post. Chama a atenção para algo tão importante como é a importância sobrevalorizada que é dada à imagem.
As pessoas preocupam-se com isso porque precisam de materializar, de tornar palpável, de colocar tudo em caixinhas separadas. O ser humano adoptou essa postura há séculos. E fá-lo nas coisas mais pequenas e inofensivas. Quando o sentimos na pele a música toca mais alto e aí sim damos conta dos erros que nós mesmos cometemos. Há quem julgue a imagem, a roupa, o penteado, há quem julgue acções do alto sem nariz. Eu acredito que o ideal é mesmo não julgar. Abstermo-nos de fazer julgamentos de algo que não conhecemos, ou seja, de sermos pretensiosos ao ponto de acreditarmos que conhecemos as profundidades justificativas da realidade do Outro.
E não me estico mais... desculpa o testamento.
su

'C. disse...

Isto tudo foi porque eu brinquei contigo acerca dos aneis? se nao, peço desculpa por achar que o mundo gira à minha volta :P se foi, devo esclarecer que nao sou dessas pessoas e que aquilo foi DE VERDADE NA BRINCADEIRA. admito que 'me meto' com as pessoas em relação a alguns aspectos, mas não tenho a mania da superioridade e sou a primeira a criticar-me a mim mesma. quando digo essas coisas é mesmo na brincadeira, sei que defendes os mesmos valores e és a mesma pessoa, uses anéis ou não.


mas ainda assim peço desculpa se ofendi !!

Ps. já agora, estes discursos são todos muito bonitos de se fazerem, mas sabes que no fundo toda a gente o faz um pouco. eu entro no espaço dos comentários e só vejo gente a concordar plenamente contigo, que tens toda a razão, e falam como se nunca na vida cometessem erros. pois eu também concordo e não digo que não tens razão. simplesmente não te vou mentir a ti, nem a mim, nem a ninguém: todos nos julgamos uns aos outros 'sem querer' e sem más intenções. faz parte de ser um ser social e interagir com pessoas diferentes de nós ! até no mundo da blogosfera, tu crias ideias das pessoas com base nas fotos, e na forma como é o blog delas, etc etc ! e se calhar são pessoas diferentes daquilo que mostram ! não acho que isso tenha mal algum, desde que não seja, lá está, julgar. acho, sim, que há muita gente hipócrita por aí a dizer que concorda com isso tudo quando no fundo fazem o mesmo.

Desculpa mesmo se encaraste como 'julgar' a brincadeira dos anéis, até pus lá um smile ou um 'lol' para perceberes que era no gozo.

Beijinho

AB disse...

Infelizmente, esse tipo de comentário vindo de gentinha maldosa e preconceituosa, que julga pelas aparencias, não merece a credibilidade de ninguém.
Boa semana.

The queen disse...

Queres é passar a imagem de bad boy! Assim as meninas ficam todas caidinhas... hehe a mim não me enganas tu! lol beijo*

Fada disse...

Estou contigo e com quem diz "Quem não gosta, não come (ou não olha)!"

Jamais as pessoas deverão ser julgadas pela indumentária, pois nem sempre se revela nela a nossa essência... :)

Sou alérgica à estupidez humana, e não conheço tratamento... :s

Beijito

PS - continuo curiosa com os teus anéis (além de não adivinhar algo desse género nem com 1000 tentativas, tenho pena que na foto não se vê bem como são... :s )

MRV disse...

Ui...

esta é das fortes P.B.!

Dá para reflectir sim senhor, sobretudo numa sociedade que vive cada vez mais das... aparências.

Mais um exemplo básico... para quem quiser continuar a reflectir:
- tenho um amigo cujos pais têm um BMW X3 e um Mercedes Classe E. Ele conduz um Ibiza novinho em folha...

Olhando para o casal e seus 'rebentos', trata-se de uma família claramente abastada e na qual a crise passa ao lado. Pois bem, vivem num apartamento T1 alugado, onde não pagam a renda desde Setembro de 2008. A mãe deve aqui e ali, deixou quase de vaguear pela localidade onde vive para não ser confrontada com os fiadores. Já o pai, esse, anda pelos Estados Unidos... férias? Yeah right...

Isa disse...

Pedro,muito bem visto. O Ser e o Parecer.Ontem e hoje.
Sabes, usaste a técnica q. ainda hoje uso nas aulas:ponho sempre o problema em mim para evitar melindres...
Olha,como gostava de te manter como Amigo,por q.ñ passas no meu blog e ñ ficas com o selo e a...Espera...o selinho tem um leão.
Já meti água,né???
Beijoo.
isa.

Solita disse...

Bom dia!!!


Concordo com a parte final,. quando dizes que comentários desses, não interessam.

Se te sentes bem assim,


jinhos

@me@@@ disse...

É engraçado todos nós dizemos que concordamos e tal e tal, mas basta passar uma pessoa vestida de riscas e quadrados que leva logo o rótolo de "saloia", outro de "chunga" e outro de "pindérica" e afins... já viste este filme dúzias de vezes!!

Mas tens toda a razão no que escreves e eu concordo!

:-)

Miepeee disse...

Com essa idumentaria e o bagacinho na mao, pareces mais um sem abrigo...ahahahha

Joking Pedro, just joking.

Ha pessoas muito parvas, caga nisso, deves andar como gostas e te sentes bem, quem nao gostar que ponha de lado.

Eu gosto do look, mesmo nao te conhecendo ;)

Beijinho.

@me@@@ disse...

Quando tiveres um cadinho, dá um salto ao meu cantinho, tens lá um desafio!!!



:-)

CarlaSofia disse...

Pedro,eu concordo contigo no sentido em que os valores de uma pessoa não podem ser traduzidos em roupa ou sapatos. A sociedade de consumo e de «aparência» leva a um total desconhecimento e ignorância do que é realmente importante num ser humano.
Deixo aqui um beijinho

Brigitte disse...

Nos dias que correm, é, infelizmente, muito usual fazer-se juizos de valor pelas aparencias...

enfim....é o que temos!!!!

:)
Boa semana

korrosiva disse...

Barata... já todos um dia julgamos alguém pela aparencia.. não atires também uma pedra!!


beijinhos

Alguém disse...

A mania de falar sem saber! É mesmo isso! É a mania de ser maior menosprezando e julgado os outros para se fazer sobressair. É uma pena que se vejam atitudes dessas tantas vezes...

beijinho

Minhoca disse...

Ora ja aqui tinhas falado disto, me parece q foi devido aos pelitos a mais na cara eheheheh

mas o que queria mesmo dizer e que o q vemos primeiro e o aspecto da pesoa, logo e normal que se aparece um gajo com barba por fazer, gorro e cheio de aneis a imagem para quem ve n e la mt favoravel, claro q isso n quer dizer nada, tb sei disso, se me visses qnd saio agora de inverno a noite para levar o cao a rua *gorro a tapar quase a cara e kispo a tapar tudo o resto , segundo a minha filha, fico a parecer que vou ao lixo p apanhar o q por la ha, e isto n me parece q seja um elogio eheheh

Claro q quem ve caras n ve cora;\oes, mas a imagem e o q se ve primeiro, logo e dai q se tira as primeiras conclus\oes.

Um bj com gorro q ta mt frio

paulofski disse...

Plenamente de acordo. Antes de criticar, julgar e condenar alguém, deve-se entender o outro, confrontar ideias e compreender que cada um tem o seu próprio ponto de vista.

Um bafé com cagaço?

Isa disse...

Que esse tipo de gente não trinque a lingua senao morre com o proprio veneno :P

Kiss*

DANTE disse...

Quem nunca fez um juízo de valor que atire a primeira pedra Barata...

Um abraço

Nuno disse...

Pedro, acabas de relatar o que é o preconceito e como é que ele funciona. Na verdade, esses juízes que referes, mais não são do que pessoas preconceituosas que, perante certos aspectos, emitem um juízo de valor que, muitas vezes, se revela totalmente injusto e despropositado.

Para essas pessoas, os estereótipos rotulam as pessoas e, com isso, os seus comportamentos e os seus hábitos. É como se a realidade, para eles, fosse mesmo assim, sem sobras para dúvidas nem excepções às regras. Um tipo com um gorro na cabeça, barba por fazer, calças rotas e com rastas, será, certamente, um delinquente que vive à margem desta sociedade. Desta sociedade que vive das aparências e que, para se ser bem aceite, tem que responder a determinados critérios. Se o não fizer, corre o sério risco de ser descriminado, marginalizado e rotulado de ser uma pessoa que não é. Injustamente, a pessoa que é alvo do preconceito dos outros, vê-se numa situação extremamente injusta, sem qualquer razão para isso, só porque a roupa que veste não está dentro dos padrões "exigidos" pela sociedade.

Um empresário de sucesso nunca pode vestir um fato de treino ou uns calções. Terá que andar sempre de fato e gravata, pois só assim mostra seriedade e dignidade no cargo que ocupa. É triste termos que, por vezes, adoptar comportamentos e atitudes que não se identificam connosco só para não sermos discriminados e apontados.

Dizem que somos livres, mas ao manifestarmos a nossa liberdade, somos rapidamente amordaçados e condenados por actos inocentes, que nada de mal trouxeram ao mundo.

Um abraço,
Nuno.

Salto-Alto disse...

Oh, e tu ligas a isso? Não pensei que ligasses! Odeio essa gentinha. Tu és o que és, com barba por cortar ou cortada, de gorro ou sem gorro... :)

Bloguótico disse...

Isso é "normal"! Pedir p deixar de haver "cabeças ocas e línguas compridas" é como pedir paz no mundo: todos a pedem, mas sabem k ela não acontecerá!

nika_liu disse...

Certas pessoas baseiam a sua opinião acerca de outras com base na indumentária. Obviamente que isso não tem razão de ser, mas também é verdade que o ser humano em muitas situações vive da primeira impressão. Resta ter o bom senso de não ficar pelas impressões e de se tentar conhecer as pessoas independentemente da opção que se faz todos os dias pela manhã...

Baby disse...

É verdade, Pedro, as pessoas desocupadas ou mais desprovidas intelectualmente, têm a mania de se preocupar com o aspecto exterior do próximo e coisas quejandas, mas porque havemos nós de lhes dar crédito?
A caravana passa...
Um abraço.

Ninja! disse...

É bem verdade... Fica-se a conhecer uma pessoa assim, não é? Nas costas dos outros vê-mos as nossas, como se costuma dizer! :)

Liliana disse...

Ola Pedro

Estava a ler o teu post a a visualizar uma "cena" que se passou com o namorado da minha irmã...estava ele um belo dia(por acaso ate nao,estava a chover,lol), ja ao final da tarde e ja estava a começar a escurecer porque era Inverno, e ele foi correr(tal como tu tem esse gosto,lol), la ia ele de calças tipo fato de treino,camisola preta e com um gorro preto, barba por desfazer, nao e que quando se cruza com uma velhota ela levanta logo o guarda-chuva para se ele lhe fosse fazer mal lhe bater,lol(la esta as pessoas ja nao podem andar a vontade que sao logo consideradas como marginais???)
Eu tambem fico fula por porem rótulos nas pessoas so por causa da forma de uma pessoa se vestir e apresentar, mas em que raio de seculo estamos???Enfim Pedro nao te chateies com estas coisas, merdices que nao merecem que percamos o nosso tempo

Beijoca

ZaniNE disse...

É realmente mau ser-se preconceituoso... mas confesso que há alturas em que não consigo evitar! Eu julgo as pessoas pelo aspecto, pela maneira d efalarem, pelos amigos até. E quem não o fez que atire a 1ª pedra!

Oh Pedrinho, não é sempre, mas calha... :P

Beijoquinha.

Lita disse...

Sabes o que me consola, Pedro?
É que essas pessoas vão ficar presas na própria mediocridade, acreditando no seu mundinho pequenino, e sem nunca ver mais do que a aparência a preto e branco das suas vidas!

Não vão olhar para dentro de ninguém e encantar-se com o que lá está, não vão descobrir um universo de estrelas dentro de cada ser humano a quem se dão.

E isso, por si só, já é o suficiente!
Um beijo! :)

Shakti disse...

A isso chamo conduta e valores impostos pela sociedade...a nossa sociedade , criada por nós ...

bj

Maria Anjos Varanda disse...

Tens toda a razão Pedro....e infelizmente na sociedade em que vivemos é muito assim....a aparência conta demasiado......e ás vezes é tão enganadora...se é...

Bjos.

Kayla disse...

Dá-lhes!!!
Também detesto juizos de valor...

albana disse...

olha pedro à muito que aprendi que não se pode agradar a gregos e a troianos...por isso anda como muito bem te apetecer e não te importes com os comentários...

embalagens de humildade e pacotes de inteligencia, realmente faziam tanta falta para tanta coisa!!!

bjinho
albana

escarlate.due disse...

eh pah isto hoje tem de ser respondido por partes
1º claro que é necessariamente chungoso e marginal!!! mas há alguma dúvida nisso???
2º aquele gorro ali ao meio ficava a matar com uma gravatinha
3º os julgamentos produzem efeitos sim sr!!! o efeito de 1 valente gargalhada!

curiosamente hoje comecei a escrever sobre o tema que poderia ter o seguinte titulo: "gentinha emproada armada em boa mas que não tem onde cair morta que é a única coisa que realmente deveria ter para além de uma vidinha própria"
mas depois lembrei-me das palavras de meu pai:
"querida, no mundo há apenas 2 tipos de pessoas, as que merecem o teu tempo e as que não existem"
e sabe-se lá porquê parei de escrever. acho que a tinta do pc acabou, terá sido?...

muito bom este texto, Pedro! não sei (nem quero saber) se sob o ponto de vista literário está ou não, todo correcto mas sei que transmite de uma forma muito objectiva a mensagem, com uma boa dose de humor e sem agressividade (apesar do tema)

mas Pedro, anéis??? francamente!!!
(é desta que o gajo me bate)
lol

Violet disse...

As aparências são o impacto do primeiro contacto...é impossível não gerarem uma reacção...mas é ver através disso que constitui o desafio...Beijinhos!

Raquel Barros disse...

Concordo com alguém que disse que os anéis e o gorro dão um certo estilo ;) Bad Boy hein? lol
Não ligues a essas cabeças ocas!! Beijinhos da Rakelita

quase Eu disse...

criticar e julgar parece ser um dos passatempos favoritos do pessoal de hoje em dia...

Lactrodectus Mactans disse...

Pedro...a aranha pede desculpa. Eu falei nos teus aneis...não fui muito crítico mas prontes. Epa sei que ja disseste no post que não era resposta a ninguém que tinha postado mas prontes. E depois de ter pedido desculpa e ter usado a palavra prontes duas vezes...dou-te os parabéns pela ressurreição do Mantorra! :D

Miguel disse...

normalmente diz-se que só fala quem tem que se lhe diga, logo se essas pessoas falam assim tanto... :P

abraço

*Lisa_B* disse...

A sociedade toda é feita de que? De aparências.
Se temos carro, se usamos roupas e calçado de marca, independentemente do estilo de roupa limpa, roer ou não as unhas há todo um chamariz na n/ aparência para um homem ou mulher na forma como andamos, vestimos, saia ou calça, mini-saia e decotes...sabes isso...
Se aparecem piercings e tatoos etc...
Tudo isso conta para nos julgarem.
O pior e o melhor nisto: pior é quando te avaliam assim em tribunal ou perante uma comissão qualquer que envolva filhos e pela forma como te vestes e apresentas podes perder muito sobre a educação dos filhos, o melhor é quando andas como podes e te apetece no teu estilo e não tens ponta por onde te possam pegar porque...não tens como te pegarem.

Resumindo: quando eu não tinha filhos podia andar à vontade, de calça justa ou não, de saia curta ou comprida, de decotes mais ou menos subidos etc...
Agora com filhos, tenho tudo a perder e ando como mandam as normas para não prejudicar os meus filhos mesmo que essa pessoa que se veste de determinada forma não seja realmente eu...mas infelizmente tem de ser assim.

Já nem abordo a questão do trabalho onde te podem marginalizar numa entrevista e depois no dito cujo se apareces de forma menos clássica ou diferente dos padrões que essa empresa pretenda.

Numa pretensa amizade quando não nos conhecem e querem julgar? Manda-os passear que eu também o faço...esses não me fazem mossa alguma pois não contam para o bem estar meu ou dos meus filhos.

Existem pessoas na net e fora dela que nos avaliam começando pelo que fazemos profissionalmente, pelo carro e casa, etc...que interessam essas pessoas? Já me tentaram analisar assim só porque o meu filho usava cabelo mais comprido que o geral...irritei-me e ignorei!

Beijinhos

pinxexa disse...

Os cães ladram e a caravana passa!

huummm.... aneis nos dedos....huuummmmm....

beijooooo

Gi disse...

Até há uns bem parecidos [cá para mim não é o teu caso;)] que enganam muita gente.
Tens toda a razão. O hábito não faz o monge, mas faz mongos e mongas.

Sonynha disse...

È, infelizmente tens toda a razao e cada vez e mais assim, eu ando de fato,como ando de tenis,calças de ganga, casaco desportivo,e vamos embora, e reparo, quando ando de fato,toda a gente olha, quando ando mais desportiva, nao reparam, por isso passei a andar mais de roupa desportiva, pois detesto entrar em algum sitio e ficar tudo a olhar como se fossem uns burros que nunca viram ninguem com um casaco e umas calças,ou saia com o mesmo tecido...é estupido mesmo...
Felizmente nunca julguei as pessoas pelo que vestem,ate porque aprendi sempre a nao o fazer, mas que á pessoas que o fazem,e ja mo fizeram tambem,isso sem duvida, e há de ser sempre assimpor isso,nao te stresses com isso, para que?

Beijos

Capriccio disse...

E está tudo dito!
Tens uns gorros muito bonitos e fazes muito bem em usar que está muito frio.
Abraço :)

Guguita disse...

A nossa sociedade - estou a generalizar porque falo da maioria - vive de aparências... e assim vivem... mas não podem ser felizes!
O que importa não é o que se parece mas o que se é... e a imagem que cada um escolhe só a ele diz respeito!

Viva os aneis e viva os gorros!

lilipat2008 disse...

Como se costuma dizer: "a albarda é que enfeita o burro". Mas esta não revela as qualidades e os defeitos do burro.
Isso acontece muito e é uma estupidez. Por exemplo, eu conheço uma senhora que veste de forma algo excêntrica. Muitos folhos, muitas misturas de cores, etc. Existe muita gente que deve dizer mal dela por vestir assim. Mas posso dizer - eu que tenho tido, de certa forma, uma relação próxima com ela, por motivos profissionais - posso dizer que é uma excelente pessoa, muito educada e respeitadora. Muito melhor que muitas das pessoas que "gozam" com a sua forma de vestir. Lá está, o preconceito e a falta de respeito pelo gosto pessoal de cada um...

bjitos

ลndreia disse...

Os pré-conceitos são demasiado valorizados hoje em dia. Um dia, banca rota! *

Anuska disse...

Infelizmente isso acontece muito, é sempre mais fácil julgar (mesmo sem conhecer) do que dar o benefício da dúvida...
Resta-nos sermos superiores a isso e termos pena de quem tem tão baixo nível de auto-estima que os faz andarem a fazer juízos dos outros provavelmente para não olharem para eles próprios...
Beijinhos

GK disse...

Tens razão. Mas também é verdade que esses preconceitos existem como forma de preservação e com base em experiências negativas. Mas é óbvio que é SEMPRE um absurdo catalogar pessoas e nem sequer dar hipótese de as conhecer APENAS devido ao seu aspecto físico.
Como nota mais pessoal, digo-te que acho muito sexy um homem de anéis e gorro...
;)

mr_rabbit disse...

concordo com tudo o que foi dito neste texto, eu próprio já senti na pele(quer dizer quem vai a guerra dá e leva)imagina um rapaz com barba de 4 dias calças largas e blusão de ganga todo a desfazer-se, era eu e o segurança do LIDL decidiu apelidar-me de ladrão, imagina o fim da história
um abraç.o

Larose disse...

........ isso é o que se chama uma faca de 2 gumes!
Todos nós somos avaliados logo à 1ª vista pela nossa aparência e também fazemos o mesmo em relacção aos outros!
Mas vê-se que estás arreliado com relacção a algo em concrecto ....e olha que eu sei bem o que é ser avaliada pelo aspecto, ou simplesmente pelo facto de ser mãe solteira! Mas a idade trás um bocado de calma na forma de se ver a vida ........ falta saber se é bom ou mau!!!!

PaulaPan disse...

Fonix... é k ha gente mm DUhhhh...
nao ha outra palavra possivel... para n ser mazinha...
mas como se costuma dizer: "vozes de burro nao xegam ao ceu..." simplesmente ignora...