domingo, 9 de agosto de 2009

AMORES?

Soube recentemente que uma pessoa que conheço está a separar-se. E essa notícia deixou-me contente. Pode parecer-vos estranho ficar contente com uma novidade destas, mas, para mim, o mais importante, sempre, é a felicidade das pessoas. Neste caso particular, sei que a pessoa em causa merece melhor. Bem melhor.

Só dispomos de uma oportunidade para viver e, como tal, devemos procurar ser o mais felizes possível. Se para isso for necessário mudar de vida e fazer um corte com o passado, então devemos fazê-lo. Sem dúvida! Mesmo podendo não ser fácil...

Aplaudo, por isso, a coragem desta pessoa em começar uma nova etapa de vida, em busca de um sorriso que lhe faltava. Apesar de essa pessoa lamentar "ter perdido alguns anos de vida", o certo é que há quem perca uma vida inteira numa relação zero, ou quase. Agora é hora de olhar em frente, com a esperança de um futuro mais risonho... com alguém ou só. Isto porque, na minha óptica, não é vital termos alguém (permanentemente) connosco para conseguirmos viver na 'rua da felicidade'.

E é aqui que reside um dos grandes problemas das pessoas: estar só! A grande maioria das pessoas - também homens, mas sobretudo mulheres - têm uma enorme dificuldade em estarem sós, o que ainda se torna mais complicado quando as amizades não abundam.

Para essas pessoas, estarem sós é sinónimo de andarem de cabeça perdida, em situação de desespero total. A vontade de se 'colarem' outra vez é de tal forma grande que, na maior parte das vezes, ainda não curaram uma e logo se metem noutra, em alguns casos sem saber muito bem com quem. O importante, para estas pessoas, não é estar bem, é não estar só. E isso é um erro do tamanho do mundo!

Não é a cair nos braços da primeira pessoa que 'aparece' à frente que se combate a solidão. Pelo contrário. Por vezes, isso é entrar na solidão por uma vida inteira, quando, mais tarde, não se tem forças para sair do caminho anteriormente escolhido...

No meu caso pessoal, lido bem com a solidão e só lidarei mal quando sentir que tenho que ter aquela pessoa específica ao meu lado e não uma qualquer para 'tapar-buraco'. Por isso, fujo a sete pés de quem, desesperadamente, me tenta 'agarrar', querendo privar-me da minha liberdade e felicidade. Tenho andado com quem quero, por onde quero e a fazer o que me apetece. Graças a Deus, amigos não me faltam e, de lés a lés, há umas pequenas paixões pelo meio. Até agora, tenho sido feliz assim...

Abraço/beijinhos

13 comentários:

DL disse...

tu queres é boleirar lolol. estou a brincar, concordo ctg abraço

S* disse...

Não sou a favor do facilitismo nas relaçoes, mas tambem nao sou a favor do estar-junto-só-para-não-estar-sozinho.

Boa sorte para a pessoa, na sua nova vida. :D

Fada disse...

:)

Sem dúvida, mais vale só que mal acompanhado!

Beijitos :)

CarlaSofia disse...

Olá Pedrito :)
Não só concordo como faz parte da minha filosofia de vida. Estar com alguém por se gosta e não para combater a solidão.
Porque o outro não serve para preencher um vazio, o outro é alguém com quem podemos partilhar a nossa vida. E há outro aspecto, também é importante percebermos a diferença entre gostar de alguém e querer viver ou estar com alguém. Isto é, nós podemos gostar de uma pessoa mas escolher não ficar com essa pessoa. Estranho não é? Mas é verdade.
Desculpa o testamento, um beijinho querido

lilipat2008 disse...

Finalmente alguém que me entende...estou farta que me tentem "casar" com este ou aquele e estou mesmo muito farta que me digam que estou sozinha e mais assim e mais assado...para mim estar com alguém só por estar é estar ainda mais só do que antes. Infelizmente ainda não tenho capacidades financeiras para isso, mas não vejo a hora de sair de casa dos pais e ter o meu cantinho e a minha paz...

Gostei de ler este post, porque disseste tudo o que eu diria...

bjitos

Shakti disse...

Primeiro que tudo espero que a tua amiga viva muitos anos na rua da felicidade depois do divorcio...segundo se és feliz assim é óptimo !

bj

Buxexinhas disse...

Assino por baixo!!! :) Aliás... eu até tinha dificuldade em deixar alguém entrar na minha vida... Eu sozinha sou feliz... tenho estabilidade, amigos fantásticos, e uma família magnífica... Ao estarmos a implicar alguém na nossa vida estamos a abrir uma brecha para novas sensações, emoções, sentimentos... o importante é implicar-nos de corpo e alma... não porque temos medo da solidão!!! :) beijinho

quase Eu disse...

penso nisso todos os dias...

Lais Castro disse...

Gostei muito dessa publicação. A maior solidão é não se conseguir conviver consigo mesmo... eu vivo sozinha, e gosto, mas muitos dos meus familiares me cobram um novo casamento (sou divorciada), como se casamento fosse condição para a felicidade. Claro que é bom ter alguém interessante... mas enquanto esse alguém não aparece, a gente pode ir sendo feliz sozinha. É possível! rsrs

Liliana Gabriel disse...

Adorei este teu post, Pedro. Concordo com tudo o que escreves!

graça disse...

Sem duvida alguma um dos melhores bagacinho que tens aí. Tanto pela força dada a pessoa que se separa como também pela forma como falas em amor próprio. Que deus te mantenha igual a ti mesmo

Paulo disse...

Grande Pedro...
É bem verdadeiro este post, estou a passar neste momento por essa situação e uma amiga minha, enviou-me o link deste artigo.
Está mais do que certo o teu pensamento, e fiquei menos triste ao ler o teu artigo.
Já agora, deixo um grande beijo para a tua amiga que passou por esta "batalha".
abraço

Anónimo disse...

Por vezes estamos acompanhados e sentimo-nos sozinhos...acho que ainda é pior que a solidão em si...