domingo, 10 de agosto de 2008

CENAS DE UM CASAMENTO

Ontem foi um sábado diferente do costume, uma vez que foi dia de casamento. Não, não se assustem as minhas admiradoras, pois não fui eu o noivo, nem sei se algum dia o serei! O futuro o dirá, sendo certo que não se trata de uma das minhas prioridades na vida. Adiante…

Os noivos eram a Prima dos Olhos Grandes e o Homem da Seringa, agora oficialmente meu primo, o que registo com agrado, apesar de vir aumentar o número de ‘lagartos’ na família! Acima de tudo, espero que sejam muito felizes e estou certo de que o serão. Merecem, sem dúvida!

Para mim, o pior de um casamento prende-se com o vestuário. Detesto vestir-me de maneira formal. Detesto mesmo… Não tem nada a ver comigo, sinto-me claramente um ‘peixe fora de água’. Então calçar sapatinhos, meu Deus, que castigo… Onde andam os meus ricos ténis?

No entanto, claro, dadas as circunstâncias lá tive que fazer esse sacrifício por umas horas. Sim, apenas por umas horas… Terminada a cerimónia e a parte das fotografias, eis que o verdadeiro Pedro voltou à Terra, usando ténis, calça de ganga e t-shirt. Que conforto!

No fundo, tratou-se de um belo dia, onde, para além da felicidade natural dos noivos, fiquei contente com muitas outras coisas. Desde logo, é neste tipo de ocasiões que reencontramos muitas pessoas que gostamos e com as quais nem sempre é possível estarmos. Depois, acho que a festa foi bastante bonita e enriquecida pela presença dos companheiros do Homem da Seringa na Tuna. Por fim, pela primeira vez na vida, estive a fazer rodeo e gostei imenso (sobre esta experiência falarei amanhã ou depois).

O único aspecto negativo a salientar foi o facto de a ‘rapariga da fitinha amarela’ ser casada, ainda por cima bastante ‘mal casada', segundo algumas opiniões idênticas à minha. Mas, pronto, com o número de divórcios a aumentar… pode ser que um dia ainda a encontre por aí!

PS – Perdoem-me por ter referido a palavra “divórcio” num texto referente a um casamento, sei que não soa bem, mas teve mesmo que ser!

Abraço/beijinhos

10 comentários:

Marido da menina da fitinha disse...

Ouve lá por acaso sou eu o marido da "menina da fitinha amarela", vê lá se te acalmas porque se não faço-te a folha. Notei um certo clima entre ti e o boi...

CALMINHA...

Pedro Barata disse...

CALMINHA,
marido da menina da fitinha!

Desculpa qualquer coisa e se precisares de ajuda, apita! ;)

PS - És tramado, oh Paulo!

Pedro Barata disse...

Rectifico, és tramado Gil!!!

PCG disse...

YO!!! Folgo em saber que te divertiste!!! Vamos já combinar um rodeo a sério!

Abraço

Nuno disse...

Não vejo qual é o problema de se falar de divórcio num texto sobre casamento. Hoje em dia, os divórcios já começam a ser cada vez mais frequentes. Claro que estamos sempre à espera que isso não aconteça com pessoas de família, especialmente de pessoas que nos são próximas e queridas, a quem desejamos sempre as maiores felicidades.

Fiquei foi intrigado com a menina da fitinha amarela... ;)

Um grande abraço,
Nuno.

karina disse...

lol anda atrevido o menino pedro lolol
continuo a gostar do blogge! lol
beijokas

Erica disse...

Aie aie!!!! vou contar te uma coisa : ... Não são mal casadas!!! muitas vezes os casais lamentam se da suposta pouca sorte que tem!! É treta.. cada um sabe o k tem em casa ... E isso vale tanto para o masculino como para o feminino

Victor disse...

Pedro
Fiquei com dúvidas.
O marido da menina da fita amarela é o Paulo ou o Gil?

Filipa disse...

Hum... é... acho que posso dizer que sou fútil... Num texto "tã bunito" a falar de amor, de união e de sentimentos... eu vim aqui deixar um comentário ao bolo! LINDO!!! Bonito e original, ainda por cima com essa cascata de frutos do bosque! Minhammm!

Mas antes de ir... quero deixar as maiores felicidades aos noivos! Eheheh

Anónimo disse...

Devias antes ter posto uma foto com o teu fato de "peixe fora dágua": Nao achas??? Eu ia gostar de ver!:)