quarta-feira, 20 de outubro de 2010

CABEÇAS NA LUA E SUSTOS...

Quem vem aqui ao 'tasco' regularmente, sabe que tenho por hábito correr com alguma frequência. Normalmente, costumo fazê-lo em pista ou em parques. No entanto, desde a passada semana, tenho feito as minhas corridinhas em percurso citadino.

Correr dentro de localidades não é algo que me agrade muito, fundamentalmente devido a dois motivos: por dar nas vistas e por uma questão de segurança (carros, cães, etc...). Porém, tenho optado ultimamente por esta via, pelo facto de me permitir poupar tempo.

Assim, tenho começado a correr à porta de casa, evitando a deslocação de carro para uma pista ou um parque e depois ter também que perder mais uns minutos no regresso, fazendo-o com a desagradável sensação do suor a escorrer no corpo.

Todavia, depois do susto que apanhei ontem, vou voltar a treinar apenas em locais próprios para o efeito. É que no nosso caminho podemos encontrar pessoas que andam com a cabeça aqui... (na foto)

Foi o caso de ontem. Cruzei-me com um condutor que vinha com a cabeça na lua! Então não é que o artista faz o pisca para a direita e continua em frente?! Estava eu tranquilo na corridinha, pronto a atravessar a estrada descansado e fico cara-a-cara com aquele monstro!

Sim, era mesmo um monstro, tratava-se de um autocarro, conduzido por um motorista profissional. Supostamente...

De qualquer forma, o importante a reter é que não vale mesmo a pena correr riscos destes. Tenho ainda a pele lisa, não necessitando, para já, de ser passada a ferro!!! Corridas em estrada, só mesmo na santa terrinha do meu pai!

'Mais vale prevenir que remediar'!

Abraço/beijinhos

6 comentários:

Crente disse...

Há aquele truque de dar repetidas voltas ao quarteirão, evitando atravessar estradas. Monótono mas seguro.

Pastellis Natis disse...

Não sou grande adepta das corridas (e o meu peso prova-o! lol) mas adoro caminhadas em marcha um pouco mais acelerada e mentalmente traço sempre percursos onde tenha de atravessar poucas estradas. De preferência, ando nas ruas interiores da aldeia, onde não se passa nada (já deu para perceber que a minha santa terrinha é uma animaçao pegada! eheheh)... é q eu ja fui passada a ferro e não é uma experiência radical que recomende ;).
Jinhos

Brigitte disse...

Eu cá odeio correr, seja na rua ou na passadeira do ginasio, prefiro o passo acelerado...para que, perguntas tu????

para não apanhar um valente susto como tu apanhaste....

p.s.já tinha saudades de aqui vir espreitar.

:)

A.Menina disse...

Disto tudo a unica coisa que me ocorre é que nao me importava nada de conseguir correr, fosse la onde fosse, até mesmo á volta da mesa da cozinha LOL mas a realidade é que dou duas passadas mais rapidas e já abafo LOL

Anónimo disse...

Grande blog! és o maior primaço ;) aquele abraço!

Anónimo disse...

Olá! E mesmo na terra do teu pai não sei, não. Imagina que eu saio de carro... eu não arriscava!! Ainda bem que o desfecho da história foi esse
Beijoquita
xxxx